A perda do Mestre

Dr. Helmut Sick

No dia 5 de março de 1991 faleceu na cidade do Rio de Janeiro o Dr. Helmut Sick. O Brasil e toda a comunidade científica dedicada à atividade ornitológica perdeu seu maior mestre, deixando uma lacuna que jamais será preenchida. Mestre, amigo, companheiro, auxiliou os que o procuraram, orientando com sabedoria a todos os jovens ornitólogos que freqüentavam o Museu Nacional e seu apartamento no bairro das Laranjeiras.

Dr. Sick dedicou 50 anos de sua vida a estudar as aves brasileiras, tendo publicado mais de 160 trabalhos científicos e, recentemente, em 1975, lançou seu livro ORNITOLOGIA BRASILEIRA, UMA INTRODUÇÃO. Natural de Leipzig, na Alemanha, concluiu o curso de doutorado em Berlim, em 1937, abordando a estrutura microscópica de penas de aves. Veio ao Brasil em 1939, pouco antes da Segunda Grande Guerra, quando teve a infelicidade de ser preso durante três anos, na Ilha Grande. Passado esse período foi contratado pela Fundação Brasil Central para estudar aves e, em 1946, participou da expedição Roncador-Xingu-Tapajós, com os Irmãos Villas-Boas. Nesse período trouxe um precioso material ornitológico - hoje depositado no Museu Nacional. Para este museu trabalhou muitos anos. De onde partia para suas excursões a diferentes pontos do Brasil, sempre com a preocupação de coligir o maior número de dados sobre a avifauna brasileira. Sua produção científica o tornou conhecido internacionalmente, mantendo profunda relação com os mais importantes ornitólogos estrangeiros e instituições científicas. Tornou-se membro da Academia Brasileira de Ciências, onde trabalhou também por muitos anos. Não só para a ciência Dr. Sick dedicou sua vida. Em 1974, junto com William Belton, Flávio Silva e Valter Voss, ajudou a fundar o Clube de Observadores de Aves - COA, uma entidade destinada a reunir amadores interessados na observação de aves em seu ambiente natural. Mais tarde tornou-se o mais importante sócio da Sociedade Brasileira de Ornitologia, tendo contribuído com artigos científicos para a Revista Brasileira de Ornitologia - «Ararajuba». Dr. Helmut Sick viu a comunidade científica brasileira dedicada à pesquisa ornitológica desenvolver; ela o teve sempre como ídolo. Ajudou a muita gente, dando oportunidade a jovens ornitólogos crescerem sobre sua orientação. Entre esses destacam-se Dante Luiz Martins Teixeira, Luiz Antonio Pedreira Gonzaga, Lenir Berge, Maria Ignez Ferolla, entre outros espalhados por esse Brasil afora. Seus alunos seriam hoje mais de trezentos, considerando o registro de sócios da Sociedade Brasileira de Ornitologia e outros mais que ainda não conhecemos, mas que têm como livro de cabeceira ORNITOLOGIA BRASILEIRA, UMA INTRODUÇÃO, fonte de consulta diária, obra única, porque somente um cientista com Helmut Sick poderia escrever.

Adeus querido mestre e amigo. Sua memória estará sempre conosco. Obrigado pelo conhecimento que soube transmitir. Obrigado por tudo que fez pelas aves do Brasil, pela pesquisa e luta pela conservação da natureza. Por despertar em grande número de pessoas, onde me incluo, o gosto pelo trabalho em prol da ciência ornitológica brasileira.

 

AO - SERVIÇOS - LINKS