Resumo da Edição Número 76- MARÇO/ABRIL de 1997 - ISSN 0104-2386

Abstract of AO Number 76 - March/April 1997

Pág. 1: Além de imitar as aves da região onde habita, o bonito-lindo Euphonia violacea tem seu repertório próprio e se destaca também pela beleza da plumagem. Ele ilustra também uma matéria sobre o fotógrafo de natureza, Carlos Ravazzani.

Page 1: Besides imitating the birds from the place it lives, the Violaceous Euphonia Euphonia violacea has its own repertory and also stand out by the beauty of the plumage. He also writes an article about the wild photographer, Carlos Ravazzani.

Pág. 2: Sequenciando o artigo intitulado "Alguns casos de fisiologia do comportamento nos diamantes mandarins e nos gould" o Sr. Giuseppe P. Mignone mostra uma experiência realizada com um casal de gould colocado em ambiente de cativeiro, porém se respeitando suas "distâncias de fuga", com a mínima interferência, sem cuidados e atenções particulares. Num resumo de tese de mestrado de Maria Elisa Almeida, "Estrutura de comunidades de aves em dois remanescentes florestais na bacia do Rio Jacaré-Pepira,SP" fica evidente que os fragmentos florestais podem abrigar avifauna expressiva, razão porque é fundamental a sua conservação. Num pequeno artigo o Sr. Roberto da Rocha e Silva analisa os termos Silvestre (que deve ser empregado para caracterizar situações que se refiram ao local onde viva o ser) e Selvagem (para caracterizar o aspecto comportamental do ser).

Page 2: Continuing the entitled article "Some cases of behavior physiology in diamant mandarim and diamant Gould"Mr. Giuseppe Mignone shows and experience done with a couple of diamant Gould placed in captivity, however respecting its escaping distance, with a minimum interference, without cares and particular attention. In a mastering tesis abstract of Maria Elisa Almeida, "Birds Community structure in two forest remainings in basin the of Rio Jacare-Pepira, SP" is evident that the forest fragments can shelter expressive avifauna, reason why it is fundamental its conservation. In a little article Mr. Roberto da Rocha and Silva analises the terms Sylvan (that has to be used to characterizate situations that refer to the place where lives the being) and Savage (to characterizate the behavior aspect of the being).

Pág. 3: O uso do grit na alimentação das aves, especialmente do melro indiano, é o assunto de uma rtigo do Sr. Ivano Mortaruolo. Já a Dra. Stella Benez dedica sua coluna à Biotina, ou vitamina H, analisando a sua importância sobre a vida das aves.

Page 3: The use of grit in the birds feeding , especially the Indian Myna Gracula religiosa, is the issue of an article of Mr. Ivano Mortaruolo. At present Dra. Stella Benez dedicates her article to the Biotin, or vitamin H, analyzing its importance at the bird life.

Pág. 4: NOVAS ESPÉCIES E SUBESPÉCIES DESCRITAS PARA O BRASIL NAS TRÊS ÚLTIMAS DÉCADAS

NEWS SPECIES AND SUBSPECIES DESCRIBED IN BRAZIL IN THE LAST THREE DECADES

Synallaxis ruficapella (infuscata, whitneyei, ruficapilla)

José Fernando Pacheco - Rio de Janeiro-RJ


Desde a matéria "
Quantas aves tem o Brasil" preparada pelo Editor (AO 74:11), chegaram a mim pedidos para que divulgasse a lista das novas formas (espécies e subespécies) descritas para o Brasil nos [vinte] últimos anos. Escolhi a data inicial de 1970, para que o montante de novas formas por década pudesse ser melhor avaliado. Treze foram descritas nos anos 70; 25 na década seguinte e 22 na atual, totalizando 60 formas novas descritas nos últimos 26 anos. Desse total 22 foram originalmente descritas como espécies plenas (cerca de 36%), embora cinco delas tenham sido posteriormente sinonimizadas ou consideradas como subespécie. Curioso, é que em dois casos (Myrmotherula unicolor snowi, Formicivora serrana littoralis) o inverso aconteceu: descritas como subespécies foram subseqüentemente elevadas ao nível de espécie. Cinco das subespécies propostas no período foram invalidadas e tornadas sinônimos de outras formas existentes. O critério para considerar a forma como "brasileira" reside na designação original de localidade-tipo, ou seja, esta precisa ser especificamente situada em território brasileiro. Assim, formas recentemente descritas com localidade-tipo situadas em países vizinhos - mesmo que incluindo o Brasil na distribuição original (e. g., Euphonia rufiventris carnegiei Dickermann, 1988; Saltator aurantiirostris parkesi Silva, 1990) - foram deliberadamente excluídas dessa resenha. Espécies recentemente desmembradas ou revalidadas também não fazem parte deste cômputo. Neste período de 26 anos, apenas um nome novo foi proposto para espécie brasileira. Trata-se de Hemitriccus obsoletus zimmeri Traylor, 1979, em lugar de H. o. naumburgae Zimmer, 1953 - nome não disponível por estar preocupado por homônimo precedente em data. Na lista cronológica, abaixo fornecida estão, na primeira linha os nomes originais acompanhados do(s) autor(es) e na segunda linha a referência bibliográfica padronizada da descrição. Em alguns casos está indicado antes da linha de referência bibliográfica o status atual do nome, precedido do sinal de igualdade, segundo arranjo taxônomico vigente.

O autor

Since when the matter about "How many birds there are in Brazil" (AO 74:11) was published, I have received several requests to divulge the complete list of these new forms (species and subspecies) described in Brazil in the last two decades.I chose the year of 1970 as first mark of new taxa complete list because it is better to evaluate by decade. Thirteen taxa (species or subspecies) was described in 70's; 25 in the following decade, and 22 in the present decade. Thus, the total is 60 new taxa described in the 26 last years, including 22 taxa originally described as full species (about 36%), although five of them were considered as synonyms or subspecies later. Curiously, two taxa described as subspecies (Myrmotherula unicolor snowi, Formicivora serrana littoralis) were later, on the contrary, elevated to species rank. Finally, five of the proposed subspecies were subsequentely considered synonyms. The criteria for accept the taxa as "brazilian taxa" depends on the original designation of type-locality. This locality should be specifically situated in Brazilian territory. Thus, a taxa recently described that reachs into Brazil, but with original type-locality situated in adjacent countries (e. g., Euphonia rufiventris carnegiei Dickermann, 1988; Saltator aurantiirostris parkesi Silva, 1990) was not considered. Likewise, it was not treated in this list, a "new" taxa derived from split or validation of its name. In this last 26 years, only once a new name was proposed for a brazilian specie: Hemitriccus obsoletus zimmeri Traylor, 1979, for H. o. naumburgae Zimmer, 1953, preoccupied by earlier homonymous. In the following cronological list is provided: the original name and author in the first line and the original reference of description in the second line. Eventually, it is indicated before the bibliographic reference line, the current species status preceded with a equal signal according to the present taxonomic arrangement.

 

Década de 1970


Nonnula rubecula simulatrix Parkes
Parkes, 1970. Bull. B. O. C. 90 (6): 155.
Phaethornis margarettae Ruschi
= Phaethornis (superciliosus/ malaris) margarettae
Ruschi, 1972. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 35: 1.
Phaethornis nigrirostris Ruschi
= Phaethornis eurynome (variação ?)
Ruschi, 1973. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 36: 1.
Threnetes grzimeki Ruschi
= Glaucis h. hirsuta (jovem)
Ruschi, 1973. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 37: 2.
Glaucis hirsuta abrawayae Ruschi
= Glaucis h. hirsuta
Ruschi, 1973. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 43 [=43 bis]: 1.
Celeus spectabilis obrieni Short
Short, 1973. Wilson Bull. 85(4):465.
Deconychura longicauda zimmeri Pinto
Pinto, 1974. Pap. Avulsos . Zool. S. Paulo 27(14):177.
Glyphorynchus spirurus paraensis Pinto
Pinto, 1974. Pap. Avulsos . Zool. S. Paulo 27(14):178.
Phaethornis pretrei schwarti Ruschi
= Phaethornis pretrei pretrei
Ruschi, 1975. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 82: 1.
Threnetes cristinae Ruschi
= Threnetes niger loehkeni
Ruschi, 1976. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 83: 2.
Threnetes niger freirei Ruschi
= Threnetes niger loehkeni
Ruschi, 1976. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 84: 2.
Cyanerpes cyaneus holti Parkes
Parkes, 1977. Bull. B. O. C. 97(2): 67.
Ramphodon naevius freitasi Ruschi
Ruschi, 1978. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 93: 3.

Década de 1980

Tijuca condita Snow
Snow, 1980. Bull. Brit. Orn. Cl. 100(4):213.
Amazilia rondoniae Ruschi
= Amazilia versicolor rondoniae
Ruschi, 1982. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão, sér. Zool. 100: 1.
Otus choliba caatingensis Hekstra
Hekstra, 1982. Bull. Zool. Mus. Univ. Amsterdam 9(7): 59.
Otus choliba chapadensis Hekstra
Hekstra, 1982. Bull. Zool. Mus. Univ. Amsterdam 9(7): 59.
Otus atricapillus ater Hekstra
Hekstra, 1982. Bull. Zool. Mus. Univ. Amsterdam 9(7): 61.
Otus atricapillus fulvescens Hekstra
Hekstra, 1982. Bull. Zool. Mus. Univ. Amsterdam 9(7): 62.
Philydor novaesi Teixeira & Gonzaga
Teixeira and Gonzaga, 1983. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, n. s. Zool. no.124: 4.
Terenura sicki Teixeira & Gonzaga
Teixeira and Gonzaga, 1983. Bull. Brit. Orn. Cl. 103(4):133.
Procnias alba wallacei Oren & Novaes
Oren & Novaes, 1985. Bull. Brit. Orn. Cl. 105(1):24.
Myrmotherula unicolor snowi Teixeira & Gonzaga
= Myrmotherula snowi
Teixeira and Gonzaga, 1985. Bol. Mus. Nac., n. s. Zool. No. 310: 2
Poecilurus scutatus teretiala Oren
= Poecilurus s. scutatus
Oren, 1985. Publ. Av. Mus. Para. Emílio Goeldi, no. 40: 94
Zonotrichia capensis novaesi Oren
Oren, 1985. Publ. Av. Mus. Para. Emílio Goeldi, no. 40: 94
Phylloscartes ceciliae Teixeira
Teixeira, 1987. Bull. Brit. Orn. Cl. 107(1):38.
Chordeiles pusillus xerophilus Dickermann
Dickerman, 1988. Bull. Brit. Orn. Cl. 108(3):123.
Chordeiles pusillus novaesi Dickermann
Dickerman, 1988. Bull. Brit. Orn. Cl. 108(3):124.
Myrmotherula fluminensis Gonzaga
Gonzaga, 1988. Bull. Brit. Orn. Cl. 108(3):132.
Phaethornis ochraceiventris camargoi Grantsau
= Phaethornis (superciliosus/ malaris) margarettae
Grantsau, 1988. Os Beija-flores do Brasil.:36
Phaethornis pretrei minor Grantsau
Grantsau, 1988. Os Beija-flores do Brasil.:43
Eupetomena macroura cyanoviridis Grantsau
Grantsau, 1988. Os Beija-flores do Brasil.:57
Hylocharis cyanus griseiventris Grantsau
Grantsau, 1988. Os Beija-flores do Brasil.:93
Phaethornis bourcieri major Hinkelmann
Hinkelmann, 1989. Bonn. Zool. Beitr. 40(2):103
Sturnella magna quinta Dickermann
Dickermann, 1989. Bull. Brit. Orn. Cl. 119(3):161.
Scytalopus psychopompus Teixeira & Carnevalli
Teixeira and Carnevalli, 1989. Bol. Mus. Nac., n. s. Zool. no. 331: 2
Amazona kawalli Grantsau & Camargo
Grantsau & Camargo, 1989. Rev. Bras. Biol. 49(4):1018.
Glaucidium hardyi Vieilliard
Vieilliard, 1989. Rev. Braz. Zool. 6(4):692


Década de 1990

Formicivora serrana interposita Gonzaga & Pacheco
Gonzaga and Pacheco, 1990. Bull. Brit. Orn. Cl. 110(4):189.
Formicivora serrana littoralis Gonzaga & Pacheco
= Formicivora littoralis
Gonzaga and Pacheco, 1990. Bull. Brit. Orn. Cl. 110(4):191.
Clytoctantes atrogularis Lanyon, Stotz & Willard
Lanyon, Stotz & Willard, 1990. Wilson Bull. 102(4):571.
Asthenes luizae Vieilliard
Vielliard, 1990. Ararajuba 1:121.
Streptoprocne biscutata seridoensis Sick
Sick, 1991. Bull. Brit. Orn. Cl. 111(1):39.
Nonnula ruficapilla inundata Novaes
Novaes, 1991. Bull. Brit. Orn. Cl. 111(4):187.
Heliobletus contaminatus camargoi Silva & Stotz
Silva and Stotz, 1992. Bull. Brit. Orn. Cl. 112(2):98.
Phylloscartes kronei Willis & Oniki
Willis & Oniki, 1992. Bull. Brit. Orn. Cl. 112(3): 158
Aramides cajanea avicenniae Stotz
Stotz 1992. Bull. Brit. Orn. Cl. 112(4):232.
Myiobius erythrurus purusianus Parkes & Panza
Parkes & Panza, 1993. Bull. Brit. Orn. Cl. 113(1):22.
Penelope superciliares (sic) cyanosparius Nardelli
Nardelli, 1993. A preservação do Mutum-de-Alagoas: Mitu mitu.:10, prancha I
Penelope superciliares (sic) alagoensis Nardelli
Nardelli, 1993. A preservação do Mutum-de-Alagoas: Mitu mitu. :11, prancha I
Crax fasciolata xavieri Nardelli
Nardelli, 1993. A preservação do Mutum-de-Alagoas: Mitu mitu. :13, prancha XXV
Celeus torquatus pieteroyensi Oren
Oren, 1994. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, sér. Zool. 8(2) (1992):386.
Chordeiles vieilliardi Lencioni-Neto
Lencioni-Neto, 1994. Alauda 62(4):241.
Stymphalornis acutirostris Bornschein, Reinert & Teixeira
Bornschein, Reinert and Teixeira, 1995. Publ. Tecn.-Cient. Instituto Iguaçu, n. 1: 11
Phylloscartes beckeri Gonzaga & Pacheco
Gonzaga and Pacheco, 1995. Bull. Brit. Orn. Cl. 115(2):88.
Synallaxis whitneyi Pacheco & Gonzaga
Pacheco and Gonzaga, 1995. Ararajuba 3:4.
Caprimulgus hirundinaceus vieilliardi Ribon
Ribon, 1995. Rev. Bras. Zool. 12(2):334.
Hylexetastes brigidai Silva, Novaes & Oren
Silva, Novaes & Oren, 1995. Bull. Brit. Orn. Cl. 115(4):200.
Knipolegus nigerrimus hoflingi Lencioni-Neto
Lencioni-Neto, 1996. Rev. Bras. Biol. 56(2):197
Acrobatornis fonsecai Pacheco, Whitney & Gonzaga
Pacheco, Whitney & Gonzaga, 1996. Wilson Bull. 108(3):405

UFRJ - Lab. Ornitologia, Depto. Zoologia, Inst. Biologia, CCS. 21944-970 -
Rio de Janeiro, RJ - Brasil.

Pág. 5: O Sr. Aloísio Tostes volta a defender a posição dos criadores de pássaros canoros, suas atividades preservacionistas e a necessidade de uma maior divulgação na mídia.

Page 5: Mr. Aloísio Tostes returns to advocate the position of the songbirds breeders, his preservationist activities and the need of a greater in publication in midia.

Pág. 6: "Cores, agapornismo, história e arte" foi o tema escolhido pelo Dr. Alessandro D'Angieri, autor do "The Coulored Atlas of Lovebirds", recém lançado nos Estados Unidos. Já o Sr. David Waugh, do Loro Parque informa sobre:

Page 6: "Colors, agapornism, history and art" was the chosen issue by Dr. Alessandro D’Angieri, autor of "The Coulored Atlas of Loverbirds", recently printed in the United States. At present Mr. David Waugh, from Loro Parque informs about:

A Fundação Loro Parque devolve arara-maracanã para repovoamento no Brasil

Loro Parque Fundacion returns Macaws to Brazil in Conservation Action

by David Waugh, Scientific Director, Loro Parque Fundación

Em um "Projeto para a reintrodução da arara-maracanã Ara maracana", a Fundação Loro Parque está enviando vinte indivíduos dessas espécies para o Brasil, para serem soltas na natureza no final desse ano, no estado da Bahia.

Essas araras foram criadas em cativeiro na maior coleção de psitacídeos do mundo, a qual é propriedade da Fundação e está localizada no Loro Parque, em Tenerife, Ilhas Canárias. Essa importante ação de repovoamento tem vários objetivos. O mais imediato é de determinar a efetividade dessa técnica para restaurar populações viáveis de espécies de psitacídeos ameaçadas no estado natural. O resultado de um projeto tão cuidadosamente controlado ajudará a determinar as melhores maneiras de suprir as populações livres de psitacídeos reduzidas, e também a reestabelecer populações de espécies de psitacídeos que têm desaparecido regionalmente ou têm se tornado extintas na natureza. Após isso, essa experiência de soltura de araras maracanã proverá informações valiosas sobre como restaurar as populações livres da espécie de psitacídeo mais rara do mundo, a ararinha-de-Spix Cyanopsitta spixii.

Existe um único exemplar conhecido de ararinha-de-Spix, um macho, remanescente na natureza, apesar de existirem 39 registrados na população mundial em cativeiro, dois pares dos quais estão na coleção da Fundação Loro Parque. Como um membro fundador do Comitê Internacional para a Recuperação da Ararinha-de-Spix, a Fundação colabora com o IBAMA, o órgão do meio ambiente do governo brasileiro, e realmente é o principal suporte financeiro desse programa de recuperação que envolve proteção da ave macho livre, proteção e restauração do seu hábitat natural, e também trabalha próximo a comunidade local para alertar e educar sobre o meio ambiente.

Dessa forma, as araras maracanã criadas em cativeiro serão soltas na região natural das Ararinhas de Spix, onde também existe a população livre de maracanãs, artificialmente reduzida por um prévio efeito da remoção de aves jovens de seus ninhos para comércio ilegal. O processo total para a eventual soltura dessas aves está sendo executado com referência às normas do grupo especialista de reintrodução do IUCN - A União Mundial de Conservação. Dessa forma, todo indivíduo tem que ser submetido aos testes mais avançados possíveis para doenças transmissíveis, e tem que se mostrar negativo para todos os testes. Mesmo assim, as aves ainda terão que passar por quatro meses de quarentena quando chegarem ao Brasil, seguida de mais seis meses de aclimatização no local de soltura, num enorme viveiro especial construído especialmente pela Loro Parque Fundación. O protocolo de soltura, além de incluir testes genéticos e patológicos para aves criadas em cativeiro, também os realiza nos indivíduos da mesma espécie na população livre receptora. Para facilitar o projeto, viabilizando aos biólogos no Brasil fazerem o seguimento após a soltura das araras, identificá-las e observar seu comportamento, cada uma irá carregar um transmissor miniaturizado o qual permitirá serem encontradas por meios remotos. Cada arara também tem uma marca na perna com um número individual, e uma tatuagem distinta na pele da face, aplicada sem machucar, sob anestesia.

Um aspecto chave dessa reintrodução é a diferente história de cada arara criada em cativeiro. Enquanto algumas foram criadas por seus próprios pais, outras foram criadas à mão, e também têm diferenças na idade e sexo dentro do grupo a ser solto. A intenção é correlacionar qualquer diferença na habilidade para sobreviver no estado natural com as diferenças da história em cativeiro. Dessa maneira a Fundação e os colaboradores serão capazes de determinar no futuro a história ideal de uma criação em cativeiro de arara, ou outras espécies de papagaios, para otimizar a sobrevivência pós-soltura na natureza. Apesar de lá já ter havido reintroduções com sucesso e bem documentadas de outros tipos de animais no meio natural, a Fundação Loro Parque será responsável pelo primeiro caso propriamente documentado desse evento com as espécies de psitacídeos.

Como um membro fundador do Comitê Permanente para a Recuperação da Ararinha de Spix (CPRAA), a Fundação colabora com o IBAMA, o órgão do meio ambiente do governo Brasileiro, e realmente é o principal suporte financeiro para o programa de recuperação que envolve proteção da ave macho livre, proteção e restauração de seu hábitat natural, além de trabalhar junto da comunidade local para alertar e educar sobre o meio ambiente.

In a "Project for the Reintroduction of the Illiger's Macaw Ara maracana", the Loro Parque Fundación is sending twenty individuals of this species to Brazil, to be released to the wild later this year in the State of Bahia.

These macaws were bred in captivity in the world's largest parrot collection, which is owned by the Fundación and located at Loro Parque in Tenerife, Canary Islands. This important conservation action has several objectives, the most immediate being to determine the effectiveness of this technique to restore viable populations of endangered parrot species in the wild state. The results of such a carefully controlled project will help to determine the best ways to supplement reduced wild populations of parrots, as well as to reestablish populations of parrot species which have have disappeared locally or have become extinct in the wild. In regard to the latter, this experimental release of Illiger's Macaws will provide valuable information about how to restore the wild population of the world's rarest parrot species, the Spix's Macaw Cyanopsitta spixii.

The Spix's Macaw has only one known individual, a male, remaining in the wild state, although there are 39 registered in the globally managed captive population, two pairs of which are in the Loro Parque Fundación collection. As a founder member of the International Committee for the Recovery of the Spix's Macaw, the Fundación collaborates with IBAMA, the wildlife agency of the Brazilian Government, and indeed is the principal financial supporter of a recovery program which involves protection of the wild male bird, protection and restoration of its natural habitat, as well as working closely with the local comrnunity for awareness and education about the environment.

Thus, the captive-bred Illiger's Macaws will be released in the native region of the Spix's Macaw, where also exists a wild population of Illiger's, artificially reduced by the previous effect of removal of young birds from their nests for illegal trade. The entire process for the eventual release of these birds is being carried out with reference to the guidelines of the Reintroduction Specialist group of the IUCN - The World Conservation Union. Thus? every individual has undergone the most advanced testing possible for communicable diseases, and has shown negative for all tests. Even so, the birds will have a four month quarantine when they arrive in Brazil, followed by a further six months of acclimatization at the release site, in a huge aviary specially built and funded by the Loro Parque Fundación. The release protocol also includes genetic and disease testing of the captive-bred birds, as well as individuals of the same species in the recipient wild population. To enable the project biologists in Brazil to follow the released macaws, identify them and observe their behavior, each one will carry a miniature transmitter which will allow them to be found by remote means. Each macaw also has a leg-band with a unique number, and a distinct tattoo on the bare skin of the face, harmlessly applied under anesthesia.

A key aspect of this reintroduction is the different history of each macaw which has been bred in captivity. While some were reared by their own parents, others were hand-reared, and also there are age and sex differences within the group to be released. The intention is to correlate any differences in ability to survive in the wild state with the differences of history in captivity. In this way the Fundación and collaborators will be able to determine for the future the ideal history of a captive bred macaw, or other species of parrot, for optimum post-release survival in the wild. Although there have been successful and well documented reintroduction’s of other kinds of animals to the wild state, the Loro Parque Fundación will be responsible for the first properly documented case of this happening with a parrot species.

As a founder member of the Permanent Committee for the Recovery of the Spix's Macaw (CPRAA), the Fundación collaborates with IBAMA, the wildlife agency of the Brazilian Government, and indeed is the principal financial supporter of a recovery program which involves protection of the wild male bird, protection and restoration of its natural habitat, as well as working closely with the local community for awareness and education about the environment.

Pág. 7: O biólogo italiano Alberto Masi analisa o comportamento de parasitismo do ninho, um enigma da biologia reprodutiva das aves.

Page 7: The Italian biologist Alberto Masi analyses the behavior of the nest parasitism, a mystery of the birds reproductive biology.

Pág. 8 e 9: O Dr. Pedro Scherer apresenta o Dr. Carlos Ravazzani, fotógrafo de natureza, autor de várias obras sobre o tema.

Page 8 and 9: Dr. Pedro Scherer presents Dr. Carlos Ravazzani, wild photographer, author of many works about the issue.

Pág. 10: "DNA, genes e mutações" foi o tema escolhido pelo Dr. Alamanno Capecchi para levar aos criadores uma noção atualizada sobre a genética.

Page 10: "DNA, genes and mutations" was the issue chosen by Dr. Alamanno Capecchi to give the breeders an updated notion about genetics.

Pág. 11: Ainda comemorando o centenário do nascimento de Olivério Pinto, o "pai da ornitologia brasileira" são mostradas fotos históricas (e raras). E uma interessante matéria sobre "A melanina nas aves" é apresentada pelo Prof. Maurice Pomarède, ocupando também as páginas 12 e 13, onde ele analisa com detalhes este pigmento de função capital.

Page 11: Yet commemorating the centenary of the birth of Olivério Pinto, the "father of Brazilian ornithology" are show historical photos (and rare). And an interesting article about "The melanin in birds" is presented by Prof. Maurice Pomarède, also occupating pages 12 and 13, where he analyses with details this pigment and capital function.

Corte de pena de periquito ondulado (microscopia eletrônica) Feather Cut of budgerigar (Electronic Microscopy)

Pág. 14: Na seção ESTANTE são apresentados os livros "The colored Atlas of Lovebirds", "I Fringillidi" e "Canarini Arricciati Pesante". Em VITRINA é mostrado o "NObee", bebedouro para beija-flores, e o software VIVEIRO, para gerenciar criadouro de passarinheiros.

Page 14: In the section ESTANTE are presented the books "The colored Atlas of Lovebirds", "I Fringillidi" and "Canarini Arricciati Pesante". In VITRINA is shown the "NObee", a hummingbird feeder, and the software VIVEIRO, to manage the captive breeders.

Pág. 15: Rápidas e notícias da SOB.

Page 15: New itens from the ornithological world.

AO - SERVIÇOS - LINKS - TRILL

Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (Last modified): fevereiro 28, 2014