Edição Número 79- SETEMBRO/OUTUBRO de 1997 - Pág. 2 -ISSN 0104-2386

AO Number 79 - September/October 1997 - P.2

 

Estudo de populações de aves silvestres da região do Salto Piraí e uma proposta de conservação para a Estação Ecológica do Bracinho, Joinville, SC

Denize Alves Machado

Resumo de Tese

O objetivo principal do presente trabalho foi de realizar um estudo detalhado das populações de aves silvestres da região do Salto Piraí, e de elaborar, a partir da análise ambiental da área, uma proposta de conservação para a Estação Ecológica do Bracinho. Essa Unidade de Conservação está inserida na Floresta Atlântica das encostas da Serra do Mar de Santa Catarina e localiza-se a nordeste desse Estado, estando desde 1964 sob a administração das Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A.-CELESC. A região do Salto Piraí, situada no município de Joinville, possui uma área de 1.332 ha representando 29% da área total da Estação Ecológica do Bracinho.

Três métodos de levantamento da avifauna foram adotados e uma análise da eficiência amostral dos mesmos é apresentada. A observação direta foi usada como método de levantamento qualitativo, enquanto captura-marcação-recaptura e amostragem por pontos (Índice Pontual de Abundância-IPA) representaram os métodos de levantamentos quantitativos. Identificou-se 131 espécies de aves através da observação direta, 102 pela amostragem por pontos e 33 decorrentes da captura.

Um registro de Aves novo para o estado de Santo Catarina foi obtido: Maria-da-serra-de-garganta-vermelha Knipolegus nigerrimus (Tyrannidae). Outros registros importantes referem-se a espécies bioindicadoras do meio ambiente, que constam da lista de animais ameaçados de extinção como Macuco Tinamus solitarius, Gavião-pomba Leucopternis lacernulata e Sabiá-cica Triclaria malachitacea. A presença do tiranídeo Sebinho-peito-camurça Hemitriccus kaempferi, espécie endêmica da área, não foi observada, apesar das 1.303 horas de observação dedicadas ao estudo.

Para cada espécie registrada pela amostragem do IPA foi determinada sua distribuição espacial nos estratos definidos através do levantamento fitossociológico da floresta. As espécies foram ainda repartidas em 5 guildas principais, segundo seu nicho trófico. A categoria com maior número de espécies (40) e de contatos (368) foi a dos frugi-insetívoras de sub-bosque.

Os índices de diversidade e de equidistribuição foram de 4,08 e 88,2% respectivamente, expressando a alta riqueza específica encontrada na área de estudo. O alto grau de endemismo da Floresta Atlântica expressou-se pelo registro, na região do Salto de Piraí, de 9,1% de espécies exclusivas deste ecossistema.

O potencial ecológico detectado na região do Salto do Piraí pode ser estendido as demais áreas da Estação Ecológica do Bracinho, permitindo sugerir a criação de um Centro de Pesquisa de Vida Silvestre.

 

Dissertação de Mestrado em Ciências Florestais da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"-ESALQ da Universidade de São Paulo-USP, defendida em 05 de dezembro de 1996 perante a Comissão Julgadora constituída pelo Prof. Dr. Álvaro F. de Almeida (Orientador), Profa. Dra. Elizabeth Höfling, e Prof. Dr. Jacques M. E. Vielliard.

 

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (Last modified): novembro 13, 2012