Algumas características cromossômicas beija-flor-pequeno-do- peito-azul

(Amazilia lactea, Trochilidae, Aves)

EDISLANE BARREIROS DE SOUZA e ALDO WALDRIGUES - Londrina

A Família Trochilidae é a que contém o maior número de espécies, bem como, é aquela onde são encontradas, as menores aves. Os Beija-flores são somente encontrados nas Américas, sendo conhecidas cerca de 230 espécies na América do Sul (Meyer de Schauensee, 1970), das quais o Brasil há 89 (Ruschi, 1979). Tal fato se deve, principalmente, ao clima tropical que garante uma grande variabilidade de hábitats.

O grande número de espécies, bem como, o fato de muitas serem endêmicas, sugere um processo rápido de especialização em relação às demais aves. No entanto, apesar do grande número de espécies, praticamente não há dados citogenéticos dessa família.

A análise cariotípica, caracterizada pela obtenção de dados numéricos, métricos e morfológicos, fornece dados com os quais se pode postular um relacionamento, filogenético entre espécies aparentadas, bem como verificar tendências de evolução cariotípica dentro e entre diferentes grupos de seres vivos.

Beija-flores adultos, de ambos os sexos, da espécie Amazilia lactea, capturados no Horto do campus da Universidade Estadual de Londrina, foram colchicinizados intra-abdominalmente e, após duas horas, sacrificados para a obtenção de células da medula de seus ossos longos. Esse material foi preparado de acordo com as técnicas rotineiras em citogenética.

A análise microscópica das melhores metáfases apresentou um número diplóide de cromossomos, provavelmente igual a 74. As melhores metáfases foram fotomicrografadas e seus respectivos cariótipos foram montados (fig.1). O cariótipo dessa espécie mostra 6 pares (12 cromossomos) grandes (denominados macrocromossomos) e 34 pares (68 cromossomos) pequenos (denominados microcromossomos).

O maior par (par nº 1) de macrocromossomos é submetacêntrico (um dos braços do cromossomo é menor em relação ao outro braço), enquanto que os dois pares seguintes (pares nº 2 e 3) são metacêntricos (cujos braços são aproximadamente iguais), o cromossomo nº 5 é metacêntrico e o de nº 6 é submetacêntrico.

Os cromossomos envolvidos na determinação do sexo em aves são os sexuais Z e W, onde a constituição ZZ caracteriza um macho e a ZW uma fêmea. O cromossomo Z, na maioria das espécies de aves já cariotipadas é o 4º ou 5º em tamanho, estando no grupo dos macrocromossomos. O cromossomo W, no entanto, mostrou variar mais tanto morfológica quanto metricamente. É heterocromático, isto é, apresenta regiões bastantes condensadas.

Na espécie Amazilia lactea o cromossomo Z é submetacêntrio e o 4º em tamanho, enquanto o cromossomo W provavelmente é um pequeno metacêntrico.

Cariótipos de Amazilia lactea preparados a partir de medula de ossos longos. F= Fêmea e M= Macho.

 

 

AO - SERVIÇOS - LINKS