ISSN 0104-2386

N.94 - Março/Abril (March/April) de 2000

 

Sutis conexões entre W. E. Leach e a Ornitologia Brasileira

José Fernando Pacheco – Rio de Janeiro

Borralhara-assobiadora Mackenziena leachii - Ilustração E.Brettas - As Aves em Santa Catarina

 

Desta vez não falarei sobre um naturalista que esteve no Brasil, mas de um zoólogo britânico da primeira metade do século XIX, que teve o seu nome perpetuado no batismo da bonita Borralhara-assobiadora Mackenziena leachii. Digno representante dos Thamnophilidae, esta espécie ocorre do sul do Brasil e países limítrofes para o norte (acompanhando especialmente as cadeiras da Mantiqueira e da Serra do Mar) até a cumeeira do Caparaó, nos limites do Espírito Santo e Minas Gerais.

William Elford Leach (1790-1836) foi membro da seção zoológica do Museu Britânico de 1813 até a sua aposentadoria, por motivos de saúde, em 1822. Leach é muito melhor conhecido por suas numerosas contribuições a classificação dos artrópodes, sobretudo crustáceos (Mearns & Mearns 1988:223-226).

Não consta que William Leach tenha alguma vez visitado o Brasil, tampouco sequer tenha excursionado para além das fronteiras da Europa; entretanto, dois de seus amigos naturalistas aqui estiveram: William Swainson, entre 1816 e 1818 (Pinto 1979:78) e George Such, antes de 1825 (Pacheco & Whitney 1997).

Foi exatamente Such, este segundo e quase desconhecido naturalista, que descrevera do Brasil um gênero (Gubernetes !) e onze espécies (Such 1825a, 1825b), que prestou essa tal homenagem a Leach, ao nomear um de seus achados com o binômio Thamnophilus leachii (= Mackenziena leachii).

Nenhuma ave brasileira foi descrita diretamente por Leach e nenhuma outra homenagem existe além desta, feita por Such, para ave batizada a partir de material coletado no Brasil. Contudo, uma relevância em particular pode ser escolhida para ilustrar outra curiosa conexão com a nomenclatura de aves ocorrentes no Brasil.

William Leach foi considerado o "Pai da nomenclatura do grupo de família" na classe das Aves, na extensa análise de Bock (1994:18) sobre o uso e estabelecimento dessa categoria na ornitologia. Leach foi o primeiro que, a partir de nomes de gêneros, consistentemente utilizou nomes do grupo de família com terminação padronizada "idae". Ele não é o autor que mais famílias caracterizou (Bonaparte, Rafinesque, Vigors, Swainson e Gray possuem mais nomes propostos e ainda válidos), mas suas contribuições influenciaram decididamente os ornitólogos subseqüentes no emprego do nomes de famílias na classificação das Aves.

Um parênteses aqui se faz necessário. É preciso informar ao leitor que a categoria "família" não existia no sistema de classificação dos seres vivos proposto por Linnaeus. Em 1758, as categorias taxonômicas se resumiam a classe, ordem, gênero e espécie. Somente em 1811, Carl Illiger, propôs conceitualmente o emprego de família na sua prodigiosa classificação das aves, mas infelizmente os nomes utilizados por Illiger não são considerados válidos em termos nomenclaturais vigentes.

Dos 17 nomes de famílias propostos por Leach, dezesseis permanecem válidos até os nossos dias. Das famílias ocorrentes no Brasil, Leach é autor das importantes Anatidae, Ardeidae, Charadriidae, Columbidae, Corvidae, Cuculidae, Falconidae, Fringillidae, Picidae, Procellariidae, Strigidae e Sylviidae. Todas essas famílias foram formalmente nomeadas em Leach (1820).

 

Bock, W. J. (1994) History and nomenclature of avian family-group names. Bull. Amer. Mus. Nat. Hist. 222:1-281.

Leach, W. E. (1820) Eleventh Room. Pp. 65-70. In: Synopsis of the contents of the British Museum. 17th Edition. London: British Museum.

Mearns, B. & R. Mearns (1988) Biographies for birdwatchers. The lives of those commemorated in western Paleartic bird names. London: Academic Press.

Pacheco, J. F. & B. M. Whitney (1997) On the origin of some birds collected by George Such, and the type localities of several forms. Auk 114(2):303-305.

Pinto, O. M. O. (1979) A ornitologia do Brasil através das idades (século XVI a século XIX). São Paulo: Empresa Gráfica da Revista dos Tribunais (Brasiliensia Documenta XIII).

Such, G (1825a) Descriptions of some new Brazilian species of Laniadae. Zoological Journal of London 1:554-559.

Such, G (1825b) Descriptions of some hitherto uncharacterized Brazilian birds. Zoological Journal of London 2:110-117.

_____________________________

Pós-Graduação em Biologia Animal, UFRRJ - Instituto de Biologia, Rodovia BR465 Km 7, 23851-970 - Seropédica, RJ, Brasil. E-mail: jfpcbc@ax.apc.org

 

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (
Last modified): 09 março, 2014