ISSN 0104-2386

N.96 - Julho/Agosto (July/August) de 2000

 

Análise da Variabilidade Genética de Populações Naturais de Eudocimus ruber (Ciconiiformes-Threskiornithidae) através do”DNA Fingerprinting”

Marcelo Soares dos Santos - Botucatu-SP


Foto Zig Koch


RESUMO
A espécie Eudocimus ruber (Ciconiiformes-Threskiornithidae) é uma ave vadeadora típica de manguezais. Sua distribuição estende-se pela costa atlântica das Américas, podendo ser encontrada em localidades desde a Flórida(E.U.A.) até o litoral do Brasil. Apesar do número relativamente grande de indivíduos, esta é uma ave ameaçada de extinção. No Brasil, até o século passado, possuía distribuição ao longo de quase todo o litoral, mas, devido principalmente à ação antrópica, esta espécie, até pouco tempo, estava restrita à apenas algumas colônias em localidades dos estados do Amapá, Pará e Maranhão.
Por volta de 1980, um pequeno grupo de Eudocimus ruber foi localizado na cidade de Cubatão(Estado de São Paulo). Este grupo estaria representando uma tentativa de estabelecimento da espécie na região. Apesar apresentar um crescimento populacional grande, esta pequena população, a exemplo das populações do norte, encontra-se seriamente ameaçada por estar submetida à condições ambientais muito restritivas. Uma vez que esta população foi formada por um número reduzido indivíduos, a variabilidade genética apresentada por ela assume uma importância fundamental para sua manutenção.
Neste trabalho analisamos a variabilidade genética de indivíduos provenientes da população localizada em Cubatão e de localidades dos estados do Pará e do Maranhão, procurando também distinguir diferenças populacionais que pudessem melhor caracterizar estas populações e auxiliar na determinação da possível origem da população de Cubatão.
Os índices de similaridade genética obtidos foram concordantes entre as duas sondas de “DNA Minissatélite” utilizadas. A população de Cubatão apresentou a maior similariedade genética intrapopulacional enquanto que a população do Maranhão apresentou os menores índices. A população do Pará apresentou índices intermediários. Estes resultados podem ser atribuídos ao tamanho apresentado por estas populações uma vez que a população de Cubatão é constituída por cerca de 600 indivíduos enquanto as localidades amostradas apresentam por volta de 10.000 e 7.000 indivíduos respectivamente. Os índices apresentaram-se também próximos aos índices encontrados em outras populações de animais não ameaçados e que apresentam um grande número de indivíduos com acasalamento ao acaso.
Nas comparações entre as populações do Pará e Maranhão e entre Pará e Cubatão, não foram observadas diferenças estatisticamente significativas sendo portanto consideradas inconclusivas. Na comparação entre as populações do Maranhão e do Pará, observamos diferenças significativas nas comparações dos índices obtidos com cada uma duas sondas, evidenciando assim uma maior diferenciação entre estas populações. Outro fator de distinção entre estas populações é a ocorrência de uma possível banda populacional em cada uma delas. Estas bandas, com pesos moleculares diferentes, podem estar também evidenciando uma maior divergência entre a população do Maranhão e de Cubatão.
A partir de nossos dados, a população localizada no Pará teria uma maior possibilidade de ter fornecido os indivíduos fundadores da população de Cubatão quando comparada com a população amostrada no Maranhão. Porém é necessário que outras populações sejam analisadas bem como outros marcadores sejam testados para que se possa obter uma real idéia acerca da origem da população de Cubatão.
Os índices de similaridade genética obtidos nos levam a sugerir que os fatores ecológicos podem ser mais preponderantes que os aspectos genéticos na manutenção das populações brasileiras desta espécie.

Apoio: CNPq e FAPESP
Dissertação apresentada ao Instituto de Biociências como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Biologia a/c Genética

 

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (
Last modified): 09 março, 2014