ISSN 0104-2386

N.98 - Novembro/Dezembro (November/December) de 2000

 

CONTRIBUIÇÃO AO CONHECIMENTO DAS AVES DA REGIÃO CENTRO SERRANA DO ESPÍRITO SANTO: MUNICÍPIOS DE SANTA MARIA DO JETIBÁ E ITARANA (Parte 1)

Ana Cristina Venturini, Mariana Pacheco Rehen, Pedro Rogerio de Paz e Luciano Petronetto do Carmo – Vila Velha-ES

Na seqüência: Beija-flor-rubi Clytolaema rubricauda; Saíra-lagarta Tangara desmaresti; Pica-pau-rei Campephilus robustus; Papagaio-do-Espírito-Santo Amazona rhodocorytha.

Originalis Natura

Rua Francisco Corteletti, 333, Nova América, Vila Velha, ES 29111-070

e-mail: originalisnatura@originalisnatura.com.br   home page: www.originalisnatura.com.br

 

RESUMO

É apresentado neste trabalho o resultado de nove excursões de campo realizadas nos municípios de Itarana e Santa Maria de Jetibá, região central do Espírito Santo. Foram registradas 242 espécies de aves estando cerca de 68% documentadas. Trinta e seis são endêmicas do Brasil e sete ameaçadas de extinção, a nível de Brasil e/ou globalmente.

 

INTRODUÇÃO

A multiplicação de fatores econômicos, sociais e políticos especialmente no século XX, têm trazido profundas modificações no ambiente neotropical. As florestas estão sendo derrubadas, os campos cultivados, os alagados drenados enfim, habitats primitivos cada vez mais fragmentados, alterados — ou completamente destruídos — e, consequentemente, várias espécies foram extintas.

Para a proteção dos ecossistemas e a conservação de sua biodiversidade é necessário que os mesmos sejam conhecidos. Desta forma, inventários locais, nas diferentes áreas do conhecimento biológico são importantes.

O principal objetivo deste artigo é divulgar os dados obtidos até o momento para que a região estudada torne-se mais conhecida sob o aspecto de sua diversificada avifauna, como contribuição primária para sua conservação.

A área de estudo está inserida nos municípios de Santa Maria do Jetibá e Itarana localizados na região central do Espírito Santo. Suas sedes distam, respectivamente, 78 e 127 km da capital do Estado, Vitória.

A cobertura florestal da região é caracterizada como Floresta Ombrófila Densa (Brasil – MME, 1983 e Brasil – IBGE, 1987). O clima predominante é o úmido sub-tropical com temperaturas médias anuais menores que 23ºC (Caser s.d.).

A área estudada localiza-se entre as latitudes 19º 55’ e 20º 08’ S e longitudes 40º 53’ e 40º 56’ W, em altitudes variando de 400 a 1200m (Tab. 1).

No passado, alguns pesquisadores constataram, em algumas das localidades visitadas no município de Itarana, a presença de espécies endêmicas e ameaçadas de extinção tanto de aves quanto de mamíferos (Schneider e Sick 1962, Schubart et al. 1965, Aguirre 1971, Bernardes et al. 1990, Correio Ecológico 1991, Sick 1997). Destes, destacamos o ornitólogo Dr. Helmut Sick que residiu no município de Itarana (antes pertencente a Itaguaçu) entre 1940-1942 estudando as aves da região e realizando coletas de algumas delas (Gonzaga 1991, Pacheco e Bauer 1995).

Mais recentemente, Wege e Long (1995), consideraram Jatibocas (Itarana) como uma das áreas chaves para a conservação de aves neotropicais ameaçadas de extinção.

Nos dois municípios estudados existem diversos e expressivos fragmentos florestais, muitas vezes contínuos, pertencentes a diferentes proprietários. Muitos destes fragmentos sofrem constante pressão antrópica e inexistem Unidades de Conservação oficiais na área de estudo.

 

MATERIAIS E MÉTODOS

Os registros foram realizados por observação direta com binóculos (8x40 e 8x30) e por identificação de vocalizações e documentados por fotografias (Canon EOS-500 e objetivas), filmagens (Panasonic VHS; Sony TRV-110) e gravações (Sony TCM-5000 e Microfone Sennheiser ME-66), depositadas no Banco de Sons e Imagens Originalis Natura (Vila Velha, ES).

Até o momento foram visitadas 20 propriedades em 9 diferentes localidades, em um total de 9 excursões (entre maio de 1998 e junho de 2000) com duração de 3 a 5 dias cada.

A nomenclatura e sistemática segue Sick (1997).

 

RESULTADOS

A avifauna está representada até o momento por 242 espécies (Tab. 2), sendo 196 em Santa Maria do Jetibá e 198 em Itarana, estando cerca de 68% documentadas.

Das 242 espécies, 36 são endêmicas do Brasil (Sick 1997) e outras 22 são "quase endêmicas" (ocorrem, além do Brasil, na Argentina, Paraguai e/ou Uruguai), estão assinaladas respectivamente como "E" e "E*". Sete espécies são consideradas ameaçadas de extinção ("Am"), 6 segundo Portaria nº 1522/89 do IBAMA (Bernardes et al. 1990) e 3 segundo IUCN (Collar et al. 1994).

Quando consideradas as 32 espécies coletadas por Helmut Sick na área de estudo (Tab. 3) (Scheneider e Sick 1962, Schubart et al. 1965, Gonzaga 1991, Pacheco e Bauer 1995, Raposo 1997, Pacheco e Bauer 1998, Raposo et al. 1998) podemos acrescer à relação mais 11 espécies diferentes perfazendo um total de 253 espécies de aves registrada na região.

Uma outra versão do trabalho, mais completa, incluindo dados da mastofauna, está disponível on line no Informativo Eletrônico "Neotropical Atlântico", do site: http://www.originalisnatura.com.br

A seguir, são comentados os registros de algumas das espécies endêmicas e/ou ameaçadas de extinção na área de estudo, além do Thamnophilidae Taraba major por ser, a princípio, um registro inédito da espécie para esta altitude.

 

Leucopternis lacernulata GAVIÃO-POMBA (E/Am)

Foi observada, 2 vezes em Santa Maria do Jetibá (agosto/98 e novembro/99) e 1 em Itarana (dezembro/99), sempre 1 único indivíduo. Foi documentado por nós através da gravação de sua vocalização e coletado por Sick em 1941 (Schubart et al. 1965).

Penelope obscura JACUGUAÇU (E/Am)

Foi registrada em todas as excursões, 9 vezes em Itarana e 7 em Santa Maria do Jetibá. Sua documentação foi feita através da gravação de sua vocalização.

Ortalis araucuan ARACUÃ (E)

Foi registrada em duas excursões (agosto/99 e junho/00), ambas na localidade de Barra Encoberta, Itarana. Sua documentação foi feita através da gravação de sua vocalização.

Amazona rhodocorytha PAPAGAIO-DO-ESPÍRITO-SANTO (E/Am)

Foi registrada apenas no município de Itarana em altitudes entre 400-1100m em todas as excursões. Documentada através de gravação da vocalização.

Propyrrhura maracana MARACANÃ (E/Am)

Foi registrada em 8 excursões, 8 vezes em Itarana e 4 em Santa Maria do Jetibá. Documentada por gravação de sua vocalização.

Macropsalis creagra BACURAU-TESOURA-GIGANTE (E*/Am)

Um macho foi observado em 2 excursões (agosto/98 e junho/2000) em Santa Maria do Jetibá.

Clytolaema rubricauda BEIJA-FLOR-RUBI (E)

Foi registrada em 7 das 9 excursões de campo realizadas, sendo todas elas em Santa Maria de Jetibá (córrego Simão e rio Plantojo). Pode ser observado tanto na mata como em garrafinhas com água açucarada mantidas por moradores da região. Documentado através de foto.

Baillonius bailloni ARAÇARI-BANANA (E*)

Registrada em 6 excursões, 6 vezes em Santa Maria do Jetibá e 2 em Itarana. Sick (1997) o cita para a região de Itarana.

Campephilus robustus PICA-PAU-REI (E*/Am)

Registrada em 5 excursões, 3 vezes em Santa Maria do Jetibá e 3 em Itarana. Documentada através da gravação de sua vocalização.

Psilorhamphus guttatus TAPACULO-PINTADO (E*)

Registrada e documentada, através da gravação de sua vocalização, pela primeira vez em junho/2000 na região de Itarana.

Um indivíduo coletado por Sick em 1941 (Schubart et al. 1965).

Scytalopus indigoticus MACUQUINHO (E)

Registrada em 3 excursões, 2 vezes em Santa Maria do Jetibá (maio/1998) e (novembro/1999) 1 em Itarana (junho/2000).

Um indivíduo coletado por Sick em 1941 (Schubart et al. 1965).

Taraba major CHORÓ-BOI

Registrada pelos autores em dezembro/99 uma fêmea no ninho (a cerca de 3m do chão em arbusto próximo a residências), na localidade de Alto Jatibocas, Itarana. Anteriormente, setembro/99, foi documentado através de gravação de sua vocalização e observado um casal no mesmo local por um morador da região (a gravação encontra-se depositada no Banco de Sons e Imagens Originalis Natura).

Formicivora serrana FORMIGUEIRO-DA-SERRA (E)

Registrada em junho/2000 nos dois municípios, sempre aos pares.

Documentada por gravação de s/ vocalização.

Cercomacra brasiliana CHORORÓ-CINZENTO (E)

Registrada sempre 1 indivíduo em Itarana em 3 excursões no mesmo fragmento florestal.

Documentada através de gravação de sua vocalização.

Carpornis cucullatus COROCOCHÓ (E)

Registrada em todas as excursões, 8 vezes em Santa Maria do Jetibá e 4 em Itarana.

Documentada através da gravação de sua vocalização.

Lipaugus lanioides TROPEIRO-DA-SERRA (E/Am)

Registrada em 8 excursões, sendo 8 em Santa Maria do Jetibá e 6 em Itarana. Documentada através da gravação de sua vocalização.

Tangara desmaresti SAÍRA-LAGARTA (E)

Foi registrada em 8 excursões, 7 em S. M. de Jetibá (rio Plantojo e córrego Simão) e apenas 2 em Itarana (Barra Encoberta). Foi registrado ninho com três filhotes em rio Plantojo, próximo a uma residência, em novembro de 1999. Estava a cerca de 2-3 metros do chão em arbusto. Os filhotes estavam sendo alimentados por 3 indivíduos adultos com frutos pequenos e insetos.

AGRADECIMENTOS

Agradecemos a toda a comunidade de Santa Maria do Jetibá e Itarana em especial às famílias que nos acolheram e a IECLB na pessoa do Pastor Ido Port. A José Fernando Pacheco pela revisão e sugestões.

BIBLIOGRAFIA

AGUIRRE, A. C. 1971. O mono Brachyteles arachnoides. Anais da Academia Brasileira de Ciências: 1-53.

BERNARDES, A. T.; MACHADO, A. B. M. & RYLANDS, A. B. 1990. Fauna brasileira ameaçada de extinção. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas para a Conservação da Diversidade Biológica.

BRASIL. Secretaria de Planejamento da Presidência da República - IBGE. 1978. Carta do Brasil: Garrafão. Esc. 1:50.000.

BRASIL. Secretaria de Planejamento da Presidência da República - IBGE. 1979. Carta do Brasil: Colatina. Esc. 1:100.000.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia (MME), Projeto Radambrasil. 1983. Levantamento de Recursos Naturais vol. 32 Folhas SF 23/24 Rio de Janeiro/Vitória; geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro: Brasil, MME, Projeto Radambrasil.

BRASIL. Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Projeto Radambrasil. 1987. Levantamento de Recursos Naturais vol. 34 Folhas SE 24 Rio Doce; geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro: IBGE.

CASER, R.L. (s.d.) Espírito Santo: zoneamento bioclimático para reflorestamento. IBAMA-SUPES/ES.

COLLAR, N.J.; CROSSBY, M.J. and STATTERSFIELD, A.J. 1994. Birds to watch 2: the world list of threatened birds. Cambridge: Birdlife International.

CORREIO ECOLÓGICO 1991. Fauna do novo santuário surpreende. 1991. Correio Ecológico. abril, pág.3.

GONZAGA, L. P. 1991. In memorian: Helmut Sick. Ararajuba 2: 107-115.

PACHECO, J.F. e BAUER, C. 1995. Alguns dados sobre a vida e a obra do chefe da expedição de 1939 do Museu de Ciências Naturais de Berlim que trouxe Helmut Sick para o Brasil. Atualidades Orn. 65: 10-13.

PACHECO, J.F. e BAUER, C.1998. Limites setentrionais inéditos e documentados de aves da Mata Atlântica no Espírito Santo. Atualidades Orn. 86: 4.

RAPOSO, M. A. 1997. A new species of Arremon (passeriformes: Emberezidae) from Brazil. Ararajuba 5 (1): 3-9.

RAPOSO, M. A. PARRINI, R. NAPOLI, M. 1998. Taxonomia, morfometria e biocústica do grupo específico Hylophilus poicilotis/H. amaurocephalus (Aves, Vireonidade). Ararajuba 6 (2): 87-109.

SCHUBART, O., AGUIRRE, A. C. E SICK, H. 1965. Contribuição para o conhecimento da alimentação das aves brasileiras. Arq. Zool. 12: 95-249.

SCHNEIDER, A. e SICK, H. 1962. Sobre a distribuição de algumas aves do sudeste do Brasil segundo coleções do Museu Nacional. Bol. Museu Nacional. 239: 1-15.

SICK, 1997. Ornitologia brasileira. Rio de Janeiro : Nova Fronteira. (Edição revista e ampliada por José Fernando Pacheco).

STATTERSFIELD, A. J.; CROSBY, M. J.; LONG, A. J.; WEGE, D. C. 1998. Endemic birds areas of the wolrd: priorities for birdversity conservation. Cambridge: Birlife International.

WEGE, D.C. and LONG, A.J. 1995. Key areas for threatened birds in the Neotropics. Washington: Birdlife Internatioinal.

Tab.1 - ÁREAS VISITADAS DENTRO DA REGIÃO DE ESTUDO E SUAS RESPECTIVAS LOCALIZAÇÕES E PROPRIETÁRIOS ATUAIS.*

MUNICÍPIOLOCALIDADE ALTITUDE COORDENADAS PROPRIETÁRIO DA MATA
ITARANA Alto Jatiboca 850 m 20° 00' S/40° 54' W Fritz Sleider
Barra Encoberta 710 m 20º 00' S/40º 55' W Leolpodo Grunewald
Santa Joana 400 m 19º 55' S/40º 54' W Lourenço Cabré
Limoeiro 950 m 19º 58' S/40º 51' W Germano Grunewald
Santa Maria Rio Plantojo 980 m 20º 05' S/40º 56' W Janetta Brandenburg
/Geraldo Schneider
do Jetibá Córrego Simão 1070 m 20º 07' S/40º 54' W Paulo Sumaker
Córrego Sabino 1020 m 20º 07' S/40º 56' W Lourenço Schulz
Cristal 850 m 20° 04' S/40º 53' W Artur Brandenburg
São João de Garrafão 990 m 20° 08' S/40º 53' W Escola Família Agrícola

Tab. 2 AVIFAUNA REGISTRADA EM SANTA MARIA DE JETIBÁ E ITARANA, ES: maio de 1998 a junho de 2000. (S: Santa Maria de Jetibá, I: Itarana, En: táxon endêmico (* ocorre também na Argentina e/ou Paraguai e/ou Uruguai), Am: táxon ameaçado (Segundo 1. Bernardes et al., 1990, 2. Colar et al., 1994); D: Documentação de campo deste trabalho (Fo: foto, Fi: filmagem, G: gravação); C: espécies coletadas por H. Sick (Itarana).

FAMÍLIA ESPÉCIE NOME COMUM LOC. STATUS S I En Am Do C

 

TINAMIDAE

Crypturellus obsoletus Inhambu-guaçu X X G

Crypturellus tataupa Inhambu-chintã X X G

PODICIPEDIDAE

Podilymbus podiceps Mergulhão X

ARDEIDAE

Casmerodius albus Garça-branca-grande X

Butorides striatus Socozinho X

Pilherodius pileatus Garça-real X

CATHARTIDAE

Coragyps atratus Urubu X X

Cathartes aura Urubu-de-cabeça- X X

vermelha

Cathartes burrovianus Urubu-de-cabeça- X

amarela

ANATIDAE

Amazonetta brasiliensis Marreca-ananí X X Fo

ACCIPITRIDAE

Elanoides forficatus Gavião-tesoura X X +

Leptodon cayanensis Gavião-de-cabeça- X X G

cinza

Ictinia plumbea Sovi X

Buteo albicaudatus Gavião-de-rabo-branco X

Buteo brachyurus Gavião-de-rabo-curto X

Rupornis magnirostris Gavião-carijó X X G

Leucopternis lacernulata Gavião-pomba X E 1,2 G +

Spizaetus tyrannus Gavião-pega-macaco X X G

FALCONIDAE

Herpetotheres cachinnans Acauã X X

Micrastur ruficollis Gavião-caburé X X G +

Milvago chimachima Carrapateiro X X G, Fo

Polyborus plancus Caracará X X +

Falco rufigularis Cauré X Fo

CRACIDAE

Ortalis araucuan Aracuã X E G

Penelope obscura Jacuguaçu X X E 1 G

RALLIDAE

Rallus nigricans Saracura-sanã X X G +

Aramides saracura Saracura-do-mato X X G +

Porzana albicollis Sanã-carijó X

Gallinula chloropus Frango-d'água-comum X X

CARIAMIDAE

Cariama cristata Seriema X

JACANIDAE

Jacana jacana Piaçoca X Fo +

CHARADRIIDAE

Vanellus chilensis Quero-quero X X G, Fo

SCOLOPACIDAE

Gallinago paraguaiae Narceja X Fo

COLUMBIDAE

Columba picazuro Asa-branca X X

Columba cayennensis Pomba-galega X

Columba plumbea Pomba-amargosa X X G

Columbina talpacoti Rolinha X X G

Scardafella squammata Fogo-apagô X G

Leptotila verreauxi Juriti X G

Leptotila rufaxilla Gemedeira X G

PSITTACIDAE

Propyrrhura maracana Maracanã X X E* 2 G

Pyrrhura frontalis Tiribinha X X G, Fo

Brotogeris tirica Periquito X X E G

Pionus maximiliani Maritaca X X G

Amazona rhodocorytha Papagaio X E 1,2 G

CUCULIDAE

Piaya cayana Rabilonga X X G

Crotophaga ani Anu-preto X X G

Guira guira Anu-branco X X G

Tapera naevia Saci X X G

TYTONIDAE

Tyto alba Suindara X

STRIGIDAE

Otus choliba Corujinha-do-mato X G, Fo

Pulsatrix koeniswaldiana Murucututu X X E* G +

Glaucidium brasilianum Caburé X

Speotyto cunicularia Coruja-do-campo X X

Rhinoptynx clamator Coruja-orelhuda X G

NYCTIBIIDAE

Nyctibius sp Urutau X

CAPRIMULGIDAE

Lurocalis semitorquatus Tuju X

Nyctidromus albicollis Bacurau X X

Nyctiphrynus ocellatus Bacurau-ocelada X G

Hydropsalis brasiliana Bacurau-tesoura X X

Macropsalis creagra Bacurau-tesoura- X E* 1

gigante

APODIDAE

Streptoprocne zonaris Andorinhão-de-coleira X

TROCHILIDAE

Phaethornis eurynome Rabo-branco-de- X E* G, Fo

garganta-rajada

Phaethornis squalidus Rabo-branco-miúdo X X E

Phaethornis pretrei Rabo-branco-de- X X Fo

sobre-amarelo

Eupetomena macroura Tesourão X X

Melanotrochilus fuscus Beija-flor-preto--branco X X E* Fo

Colibri serrirostris Beija-flor-orelha-violeta X G

Lophornis magnifica Topetinho-vermelho X E Fi

Chlorostilbon Besourinho-de-bico- X X Fo

aureoventris vermelho

Thalurania glaucopis Tesoura-de-fronte- X X Fo

violeta

Leucochloris albicollis Papo-branco X E* Fo

Amazilia versicolor Beija-flor-de-banda- X X Fo

branca

Amazilia lactea Beija-flor-de-peito-azul X

Aphantochroa cirrhochloris Beija-flor-cinza X E Fo

Clytolaema rubricauda Beija-flor-rubi X E Fo

Continua e conclui na próxima edição

 

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (
Last modified
): 09 março, 2014