Macuquinho-da-várzea - Help!


Novidades -> final da página


No final do último ano dois ornitologistas brasileiros, Marcos Bornschein e Bianca Reinert, descobriram um novo pássaro perto da cidade de Curitiba, estado do Paraná, no Brasil. Entretanto, o pássaro já está ameaçado de extinção. Por favor, veja abaixo a carta-apelo original, com explicações detalhadas, enviada pelos ornitologistas.

ht83tap2.jpg (21690 bytes)Ornitologistas Mauro Pichorim, Bianca Reinert, Marcos Bornschein. Foto Tom Grando OrnithologistsMauro Pichorim, Bianca Reinert, Marcos Bornschein. Photo Tom Grando

Os ornitologistas e todos nós precisamos da sua ajuda p/ salvar essa espécie da extinção. Por favor envie a carta abaixo para as autoridades competentes indicadas.

Também, por favor passe adiante este apelo, para todos os seus amigos, organizações que conhecer, publique-o na sua página da web ou nos meios de comunicação da sua organização.

A sua ajuda é inestimável!

Dimas Pioli
aves-br@triang.com.br
Brasil, Minas Gerais, Uberlândia
Engenheiro Eletrônico – Observador de Aves
VIP – Language School
Membro do COA – Clube dos Observadores de Aves


INSTRUÇÕES PARA A CARTA:

Por favor envie o seu e-mail ou carta p/ todos os seguintes endereços:

- Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba/PR, 80530-909
duda@pr.gov.br

- Rua Engenheiro Rebouças 1376, Curitiba/PR, 80215-900
leilamaria@sanepar.pr.gov.br

- Rua Engenheiro Rebouças 1206, Curitiba/PR, 80215-100
iap@pr.gov.br

e
aves-br@triang.com.br

(Respectivamente, governador do estado do Paraná, presidente da companhia de água do estado do Paraná, presidente do Instituto Ambiental do Paraná, secretário desta campanha)
Por favor use o assunto ("subject"): Ave recém-descoberta ameaçada de extinção

Por favor use o seguinte conteúdo p/ a carta (ou outro que julgar mais adequado):


Exmo. Sr. Jaime Lerner
M.D. Governador do Paraná

Ilmo. Sr. Carlos Afonso Teixeira de Freitas
M.D. Presidente da Companhia de Saneamento Básico do Paraná - SANEPAR

Ilmo. Sr. José Antônio Andreguetto
M.D. Presidente do IAP - Instituto Ambiental do Paraná


Prezado Srs.:


Através dos meios de comunicação, soubemos da recente descoberta de uma nova espécie de ave, ainda não catalogada pela ciência, encontrada por pesquisadores apenas nos arredores de Curitiba. Esta ave é o Macuquinho-da-várzea, um pequeno pássaro que vive exclusivamente nos brejos de várzeas.
Também é de nosso conhecimento que esta ave, mal descoberta, corre sérios riscos de extinção porque o seu ambiente será alagado, ainda este ano, pela
Barragem do Iraí, que a SANEPAR está construindo para melhorar o abastecimento de água de Curitiba.
Sabendo da preocupação dos senhores com o meio ambiente, confiamos que não pouparão esforços para proteger esta nova espécie, permitindo que sejam desenvolvidos estudos com ela antes da área ser alagada pela barragem e criando unidades de conservação para abrigá-la.
A descoberta desta espécie nova é fato de extrema importância e notícia divulgada mundialmente.
Todavia, esperamos sinceramente que nunca venhamos ouvir que o Paraná tornou-se o primeiro estado brasileiro a ser responsável pela extinção de uma ave.
Certos de podermos contar com a sua emergencial ajuda, despedimo-nos agradecidos,

Coloque aqui:
- seu nome
- sua cidade/seu estado
- profissão (opcional)
- nome da sua instituição ou empresa (opcional)




CARTA APELO ORIGINAL
NÃO ENVIAR P/ AS AUTORIDADES:
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

CARTA ABERTA

Assunto: Nova espécie de ave descoberta no Brasil  sofre ameaça de extinção e necessita ajuda.

Prezados Senhores e Senhoras,

Nós, Marcos Bornschein e Bianca Reinert, somos brasileiros, biólogos pós-graduandos em Conservação da Natureza e pesquisadores autônomos em ornitologia há 10 anos. Já desenvolvemos vários projetos de pesquisa, publicamos inúmeros artigos científicos em revistas nacionais e internacionais e descobrimos duas espécies novas de aves para a ciência nos banhados do Estado do Paraná, sul do Brasil.
A primeira foi o Bicudinho-do-brejo (Stymphalornis acutirostris), que não é apenas uma espécie nova, mas também um gênero novo, que descobrimos em 1995 no litoral do Paraná. A segunda é o Macuquinho-da-várzea (Scytalopus sp. nov.), cuja descrição científica será publicada em julho deste ano na revista da Sociedade Brasileira de Ornitologia. Esta espécie foi descoberta nos arredores de Curitiba, capital do Paraná, onde vive em brejos de várzeas.

ht83tap3.jpg (24633 bytes)Macuquinho-da-várzea. Foto de Tom Grando. Tall-grass Wetland Tapaculo "Macuquinho-da-várzea". Photo Tom Grando


Encontramos o Macuquinho-da-várzea somente em 3 áreas que juntas não somam 10 hectares. Em duas destas áreas a nova espécie é muito rara por causa do alto nível de alteração do ambiente. Estes locais estão sendo aterrados para permitir a ocupação humana e dentro em breve vão desaparecer completamente. Na outra área a espécie é abundante, mas este local também vai desaparecer. A região será alagada, ainda este ano, por uma barragem que uma empresa do governo (SANEPAR) está construindo para ampliar o abastecimento de água para Curitiba.

ht83tap1.jpg (25029 bytes)bitat da ave, área que corre o risco de ser alagada,foto de Mauro Pichorim


Desde a colonização de Curitiba as várzeas da região começaram a ser fortemente impactadas. Muitos bairros da cidade foram construídos sobre este ambiente. Atualmente, as poucas áreas que sobraram continuam sendo destruídas pela extração de areia do subsolo, por aterros para loteamentos, fogo etc. Nos próximos anos o governo vai construir mais 3 barragens nos arredores de Curitiba, que também alagarão várzeas. Por causa desta situação, acreditamos que o macuquinho-da-várzea esteja correndo sérios riscos de extinção.
Começamos uma campanha para sensibilizar as autoridades da importância da descoberta desta nova espécie e para solicitar que fossem tomadas medidas urgentes para conservá-la. Infelizmente não conseguimos nada de concreto que realmente ajude na proteção do macuquinho-da-várzea.
Como as autoridades não estão preocupadas com o futuro da nova espécie, vimos solicitar a sua ajuda. E para isto é preciso que você, pessoa física ou jurídica, remeta a carta abaixo para as autoridades indicadas. Esta sua ajuda é fundamental. Sem ela as autoridades não vão saber que é importante conservar uma espécie recém descoberta e, também, não vão saber o quanto vai repercutir negativamente no mundo inteiro se nada for feito. Também gostaríamos de contar com a sua colaboração para que você divulgue estas informações a amigos e peça o apoio deles.
Muito obrigado.

Marcos R. Bornschein & Bianca L. Reinert
mbr@bbs2.sul.com.br


Macuquinho-da-várzea - Help!

Dear Friend,

Late last year two Brazilian ornithologists, Marcos Bornschein and Bianca Reinert, discovered a new bird near the city of Curitiba, state of Parana, in Brazil. However, the bird is already in danger of extinction. Please find the original letter of appeal sent by the ornithologists, with detailed explanations, later in this e-mail.

The ornithologists and we all need your help to save this new bird by sending the letter below to the appropriate authorities in Brazil (see the addresses with the letter model below).
Also, please forward it to all your friends and other organizations that you know, post it to mailing lists, publish it in your web page or in the communications media of your organization.

We really appreciate your help!

Dimas Pioli
aves-br@triang.com.br
Brazil, Minas Gerais, Uberlandia
Electronic Engineer – Birdwatcher
VIP - Language School
Member of COA - Clube dos Observadores de Aves
(association of birdwatchers of Brazil)

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
INSTRUCTIONS FOR THE LETTER:

Please send your e-mail or letter to all the following addresses:

- Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba/PR, 80530-909, Brazil
duda@pr.gov.br

- Rua Engenheiro Rebouças 1376, Curitiba/PR, 80215-900, Brazil
leilamaria@sanepar.pr.gov.br

- Rua Engenheiro Rebouças 1206, Curitiba/PR, 80215-100, Brazil
iap@pr.gov.br

and
aves-br@triang.com.br

(Respectively: governor of the state of Parana, president of water supply company of Parana, environmental institute of Parana, secretary of this campaign)

Please use the subject: Newly found bird species under the threat of extinction

You may use the following content for your letter, or one of your own:


Your Excellence Mr. Jaime Lerner
Governor of Parana

Mr. Carlos Afonso Teixeira de Freitas
President of SANEPAR (The Water Supply Company of Parana)

Mr. José Antônio Andreguetto
President of IAP (The Environmental Institute of Parana)

Dear Sirs.:

Through the communication media, we learned about the recent discovery of a new bird species, not yet classified by science, found by researchers only in the surroundings of Curitiba. This bird is the Tall-grass Wetland Tapaculo ("Macuquinho-da-varzea"), a small bird that lives exclusively in the marshes.

It is also of our knowledge that this bird is in serious danger of extinction because its environment will be flooded, this year yet, by the dam of Irai, that SANEPAR is building to increase the water supply for Curitiba.
Aware of your concern about the environment, we trust that you won't measure efforts to preserve this new species, allowing it to be better studied before the area is flooded by the dam and creating conservation units to protect it.
The discovery of this new species is a fact of extreme importance and the news about it are been globally publicized. Therefore, we sincerely hope never to hear that Parana became the first Brazilian State to be responsible for the extinction of a bird.

Certain that we can count on your emergencial help, we thank you in advance,
(replace this with your name)
(replace this with your country, state/province, city)
(replace this with your profession - optional)
(replace this with your institution or company -
optional)


ORIGINAL LETTER OF APPEAL
DO NOT SEND THIS TO THE AUTHORITIES:
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
OPEN LETTER

Subject: New species of bird discovered in Brazil is >in danger of extinction and needs your help.


Dear Friend,
OPEN LETTER

We, Marcos Bornschein and Bianca Reinert, Brazilian biologists, are graduate students in Nature Conservation and we have been independent researchers in ornithology for 10 years. We have already developed several research projects, published several scientific papers in national and international magazines and we have discovered two new species of birds, unknown to science, in the marshes of the State of Parana, south of Brazil.
The first was the "Bicudinho-do-brejo", Marsh Antwren (Stymphalornis acutirostris) that it is not just a new species, but also a new genus, that we discovered in 1995 on the coast of Parana. The second is the "Macuquinho-da-várzea", Tall-grass Wetland Tapaculo (Scytalopus sp. nov.), whose scientific description will be published in July of this year, in the magazine of the Brazilian Society of Ornithology. This species was discovered in the surroundings of Curitiba, capital of Paraná, where it lives in wet tall-grass meadows.
We found the Tall-grass Wetland Tapaculo in only 3 areas that don't add to 10 hectares altogether. In two of these areas, the new species is very rare because of the high level of degeneration of the environment. These places are being filled to allow human occupation and shortly will completely disappear. In the other area the species is abundant, but this place will also disappear. The area will be flooded, this year yet, by a dam that a government company (SANEPAR) is building to increase the water supply for Curitiba.
From the beginning of the occupation of Curitiba, the marshes of the area have been strongly affected. Many neighborhoods of the city were built on this environment. Now, the few areas that remain continue to be destroyed by the extraction of sand of the underground, by bulldozing/filling for new development, by fire, etc. In the next years the government will build 3 more dams in the surroundings of Curitiba, that will also flood marshes. Because of this situation, we believe that the Tall-grass Wetland Tapaculo is under serious risks of extinction.
We began a campaign to bring to the attention of the authorities the importance of the discovery of this new species and to request that urgent measures are taken to preserve it. Unhappily we didn't get any concrete response that really helps in the protection of the Tall-grass Wetland Tapaculo.
Since the authorities are not concerned with the future of the new species, we ask your help. We need that you, individual or organization, send the letter below to the appropriate authorities. This help is essential. Without it the authorities won't know that it is important to conserve a species recently discovered. Also, they won't know all the negative repercussions in the whole world if nothing is done.
We would also like to count on your help to spread this information to friends/organizations and to ask their support.
Thank you so much,

Marcos R. Bornschein & Bianca L. Reinert
mbr@bbs2.sul.com.br


Folha de Londrina - 26 agosto 98

Macuquinho ainda não tem destino certo

Será criada área de preservação próxima à barragem do Iraí, mas ela não vai abrigar as aves da região alagada

Guilherme Vieira

A população de macuquinhos-da-várzea que habita a área a ser alagada pela Barragem do Rio Iraí, no município de Quatro Barras, não deve ser transferida para a unidade de preservação ambiental que será criada para garantir a preservação da espécie. Segundo o coordenador técnico do Estudo de Conservação da ave, Paulo Roberto Ferreira Carneiro, apenas os macuquinhos originários do local vão permanecer na unidade de preservação, para manter a fauna da região intocada.

Segundo Carneiro, se a transferência das aves fosse feita poderia provocar um desquilíbrio populacional, comprometendo o projeto de garantia da sobrevivência do macuquinho-da-várzea. "Ao levar os pássaros para a área de preservação, se transfere todo o impacto ambiental da área alagada para a unidade", aforma. Carneiro diz que os pássaros localizados nas proximidades da Barragem do Iraí devem ser resgatados quando a inundação ocorrer, mas que ainda não está definida qual a destinação que vai ser dada às aves.

O macuquinho-da-várzea foi descoberto há cerca de um ano pelos pesquisadores Marcos Bornschein, Bianca Reinert e Mauro Pichorim na área que seria alagada pela Barragem do Rio Iraí, que está sendo implantada pela Copel. Desde então os biólogos iniciaram uma campanha para preservar a espécie, conseguindo sensibilizar o Banco Mundial, que financia as obras da barragem. Foi então realizado um acordo entre o banco e o governo paranaense, para a criação de uma unidade de preservação ambiental que garantisse a perpetuação da espécie no Paraná.

Desse entendimento foi criado o Estudo de Conservação do macuquinho-da-várzea, que vem acontecendo há 23 dias e pretende localizar as áreas que possuem populações da ave. Um desses locais seria então selecionado para a criação de uma unidade de preservação ambiental para garantir a espécie. Segundo Paulo Carneiro, a metodologia utilizada pelas quatro equipes envolvidas no trabalho é a de varredura, em que se pretende percorrer uma grande área do Paraná, que vai de Morretes (Litoral) a União da Vitória (região Sul), acompanhando o curso do Rio Iguaçu e os seus afluentes da margem esquerda, como o Rio Negro e o Rio da Várzea.

O pesquisador informou que inicialmente o trabalho consiste em sobrevoar áreas de helicóptero e comparar o que foi observado com imagens de satélite e fotografias aéreas e mapas. Desse procedimento vão ser selecionadas algumas áreas de várzea em melhores condições ambientais, que vão ser alvo de um trabalho de campo. "A partir daí vamos poder identificar em que local existe a espécie, e procurar uma área maior e melhor ao local em que a ave foi encontrada pela primeira vez", disse. Paulo Carneiro informou que os trabalhos de pesquisa devem terminar antes do final do ano.


Folha de Londrina - 6 de novembro de 1998

Sanepar ainda não sabe o que fazer com macuquinho-da-várzea

Paulo Frein

O pedido de informações encaminhado ao Estado há um mês, pelo Fórum Pró-Conservação da Natureza no Paraná, sobre a operação de defesa do macuquinho-da-várzea, ainda não foi respondido. A entidade envolve cinco ONGs ambientais do Estado.

Ontem, a chefe da Coordenadoria dos Programas de Governo, Iara Eisenback, que esteve reunida com representantes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Sanepar, não quis discutir o assunto, e disse apenas que uma equipe técnica do Estado ainda está processando informações sobre os resultados do acordo com o Banco Mundial.

Segundo a ambientalista Teresa Urban, coordenadora do serviço de informações do Fórum, "a descoberta do macuquinho comprova a falta de levantamentos adequados da fauna no local, exigidos por lei".

Descoberto há seis meses na área de inundação da barragem do Iraí, na Região Metropolitana de Curitiba, o macuquinho-da-várzea ainda não tem destino certo. Milhares de mensagens foram enviadas de todo o mundo ao Banco Mundial, que exigiu do governo do Estado providências para a conservação da espécie, mas até hoje nenhuma medida foi anunciada para garantir a sua preservação. A discussão sobre o futuro do macuquinho levantou dúvidas sobre os métodos de proteção ambiental para garantir a qualidade da água da barragem.

A discussão sobre o destino do macuquinho levantou dúvidas sobre a própria obra da barragem que, segundo os ambientalistas, estaria desobedecendo questões básicas para garantir a qualidade da água oferecida, como a instalação de saneamento básico em todas as vilas ao redor da barragem, controle efetivo da coleta de lixo e das crescentes atividades agrícolas e industriais na região. "Não se pode fazer uma interferência tão cara sem verificar o que está em volta", afirma Teresa Urban. Ela disse que, se essas medidas não forem tomadas, a barragem poderá ser inutilizada num prazo muito curto, além de correr o risco de virar foco de infecções.

Segundo a Sanepar, todas as medidas para garantir a preservação ambiental da área da barragem, bem como a qualidade da água oferecida, farão parte do cronograma de obras elaborado a partir do acordo com o Banco Mundial.

 

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.
Send mail to ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS with questions or comments about this web site.
Última modificação (
Last modified): 09 setembro, 2001