Passarinhos e frutinhos

TRANSLATE

© CHÁCARAS E QUINTAIS, 15 de outubro de 1952, Vol. 86, N.1. pág.54-55

Acentua-se, cada vez mais, a ausência das aves, em nossas matas, campos, chácaras e jardins.

O fato já se torna de evidência notável.

Em certas regiões o aparecimento de um pássaro chama a atenção, quando outrora era ocorrência banal.

Sou do tempo, aqui no Rio de Janeiro, em que pelas chácaras e quintais viviam bandos de TICO-TICOS. Os CANÁRIOS DA TERRA vinham até o galinheiro roubar milho socado e triguilho dos pintos, os COLEIROS PARDOS e VIRADOS enchiam os capinzais em fruto e lindas SAÍRAS, GATURAMOS e TIÊS rondavam os pomares.

Hoje, percorrendo as mesmas regiões, só vejo PARDAIS.

A atiradeira dos garotos, através de uma geração, deu cabo destas lindas aves, afugentando as demais.

Quando as leis de proteção à fauna houverem logrado êxito e os pássaros compreenderem que o homem realmente se civilizou, escreve Eurico Santos, então virão confiados colocar seus ninhos nas forquilhas das árvores de nossos jardins e pomares.

É, pois, útil clamar contra o extermínio das aves, apelar para os bons sentimentos do coração humano e educar as crianças.

Além de hastearmos, com estas medidas, a bandeira da paz, devemos atrair as aves e avezinhas tanto tempo guerreadas.

Bastará não hostilizá-las para que procurem aproximar-se dos homens. Entretanto para mantê-las em nossa companhia, com mais freqüência e em maior número, precisamos tomar outras providências.

Para atrair as aves frugívoras, as que vivem na mata enchendo o papo com frutinhos das árvores silvestres, é indispensável cultivar certas "plantas do mato", sobretudo árvores.

Passaremos a citar algumas essências florestais, úteis sob outros aspectos, mas que também funcionam como chamariz de passarinheiros ao tempo do amadurecimento dos frutos.

A CANELEIRA (Taperira guianensis) é um chamariz autêntico para numerosos pássaros, inclusive SABIÁS e TIÊS.

As frutinhas vermelhas da CANDIÚVA (Trema  mierantha) constituem também uma atração ao apetite dos pássaros e até as espécies domésticas a apreciam grandemente.

Trata-se de bonita árvore de sombra.

O conhecido PAU-DE-COLHER (Tabernaemontana laeta) talvez mais conhecida pro café bravo e esperta-grande, além de bela árvore de uns 10 metros, produz frutos apreciados por dezenas de passarinhos e entre eles o BENTEVI fundamentalmente insetívoro.

A TAMANQUEIRA (Xanthoxylon rholfolium), muito conhecida em Minas por MAMINHA DE PORCA produz sementes pequenas muito procuradas pelos passarinhos.

A FIGUEIRA BRAVA, tão comum, é também um atrativo para pássaros, sendo outrossim procurada inssistentemente pelas JURITIS e TUCANOS e ARAÇARIS.

Mas os pássaros não apreciam somente os frutos silvestres. Creio até que as fruteiras cultivadas lhe sabem bem.

As BANANEIRAS, LARANJEIRAS, FIGUEIRAS, AMORAS, MAMOEIROS, GOIABEIRAS, CAJUEIROS, são verdadeiros imãs para atrais passarinhos.

Deixe entre as socas de bananeiras um cacho para amadurecer e prepare-se para assistir uma quermesse entre as aves.

No Norte onde existe BANANEIRAS lá estão os CONCRÍS, conhecidos entre nós por CORRUPIÃO.

O MAMOEIRO tem a particularidade de  fazer surgir SABIÁS, cuja existência no local nem suspeitávamos, SAÍRAS e igualmente AZULÕES, GATURAMOS e SANHAÇOS.

Eurico Santos esboça uma cena muito comum quando escreve a respeito do SABIÁ BRANCO:

"Não raro, uma vez que escasseie o fruto caído de maduro, pelo qual tem especial predileção, vai mesmo ao fruto pendente, bica os figos, arromba a casca de um mamão bem maduro e lá dentro chafurda o longo bico.

Afunda-o a polpa fresca e lambuza a sua carinha de ave gulosa. Não se farta logo da primeira vez, mas não gosta de se demorar sujo de polpa, voa para a primeira árvore próxima, limpa-se e volta ao delicioso prazer de encher o papo".

Só para assistir esta cena vale a pena plantar MAMOEIROS para SABIÁS e outros frugívoros.

As LARANJAS são muito cobiçadas pelos SANHAÇOS, GATURAMOS, GUAXES e o conhecido PAPA-LARANJA (Thrampis bonariensis) o terror dos citricultores.

O curioso é que o SANHAÇO, o GUAXE e o PAPA-LARANJA arrombam a casca das laranjas e outros apreciadores delas, incapazes da proeza, juntam-se ao grupo e toca a se encherem de vitaminas.

Os figos e cajus despertam também o paladar de muitas aves inclusive das SABIÁS autoras duns furinhos finos que encontramos especialmente nos cajus.

Os cultivadores de figos também se queixam das SAÍRAS, mas os prejuízos não são tantos assim.

Os GATURAMOS (Tanagra) são freqüentadores dos CAJUEIROS aqui no Estado do Rio e D. Federal, conforme tenho ensejo de observar continuamente.

Também apreciam bananas e goiabas, sempre bem maduros. Podemos, generalizando, dizer que quem tiver um pequeno pomar pode contar pela certa com a visita de vários traupídeos (tanagrídeos) como os SANHAÇOS, SAÍRAS, GATURAMOS, SAÍS etc.

Há uma fruteira brasileira pouco conhecida, mas preciosa pelos seus frutos, a GOIABEIRA DO MATO, ou GOIABEIRA SERRANA (Feijoa sellowiana) que merecia ser cultivada em toda parte.

Esta fruteira atrai certas aves (formicarídeos dos gêneros Thannophilus), os quais são os naturais polinizadores das suas flores.

Ainda devemos atrair os BEIJA-FLORES, uma das avezinhas mais graciosas do mundo.

Para atraí-lo, basta um pé de MULUNGU (Erithrina falenta) e outro de Acacia.

Na América do Norte, cuja fauna de BEIJA-FLORES é insignificante, relativamente à nossa, há quem para atraí-los tenha até recorrido ``a alimentação artificial.

Estas são as sugestões que me ocorrem ao ler os motivos do concurso "Os passarinhos e frutinhos", sugestão de uma gentil leitora da CHÁCARAS E QUINTAIS.

Isso que aqui fica é simples esboço dum ensaio, pois a matéria merece estudo que deve ser feito, no campo, com constantes observações.

Só sobre BEIJA-FLORES, o naturalista Augusto Ruschi já publicou uma lista de mais de uma centena de árvores visitadas por aquelas avezinhas. Como se vê, o assunto exige longas observações.

João do Mato

_______________________________

Publicamos a colaboração julgada melhor entre as 104 enviadas e portanto premiada, do Terceiro Concurso de 1952, cujo tema oferecido aos leitores à página 334 da  CHÁ. E QUI. de 15 de março p.p. interessou vivamente a numerosos concorrentes. O assunto foi belamente desenvolvido pelo nosso leitor carioca "João do Mato".

© CHÁCARAS E QUINTAIS, 15 de outubro de 1952, Vol. 86, N.1. pág.54-55


Para assinar o AO clique aqui. To subscribe to the AO click here.

AO - SERVIÇOS - LINKS
Você pode enviar perguntas ou comentários sobre este site para ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS.